TREINO DA FORÇA EXPLOSIVA EM CONTEXTO ESCOLAR: EFEITOS DA ORDEM E SEQUÊNCIA DO TREINO CONCORRENTE DE FORÇA E AERÓBIO EM RAPAZES PRÉ-PÚBERES

Ana Alves, Carlos Marta, Mário C. Marques

Resumen


Hoje em dia a atividade física e aptidão física são consideradas indispensáveis na preservação e melhoria da saúde e qualidade de vida, auxiliando o desenvolvimento holístico da criança (Marta, 2012). No entanto, atualmente é reconhecido o potencial do treino de força na promoção da saúde e prevenção de lesões (Faigenbaum et al., 2009). Por outro lado, as crianças envolvidas em aulas de educação física têm, frequentemente, de realizar concomitantemente treino de força e de resistência, na tentativa de alcançar diferentes metas de aptidão física em simultâneo (Santos et al., 2012). Ao contrário de vários estudos em adultos que sugerem que a magnitude das melhorias nos níveis de força é maior no grupo que realiza apenas treino de força, comparativamente ao grupo que realiza treino concorrente de força e aeróbio, vulgarmente referido como o "fenómeno de interferência" (García-Pallarés & Izquierdo, 2011), estudos recentes em adolescentes (Santos et al., 2012) e crianças pré-pubertárias (Marta, 2013) reportam adaptações semelhantes nos níveis de força induzidas pela aplicação de programas de treino de força e programas de treino concorrente. No entanto, segundo o nosso melhor conhecimento, não existem estudos na literatura disponível que comparem os ganhos de força em crianças pré-pubertárias quando sujeitas a programas de treino concorrente de força e aeróbio na mesma sessão e em sessões diferentes.
Objetivos: Analisar os efeitos do treino de força, treino concorrente na mesma sessão e treino concorrente em sessões distintas na força explosiva em crianças pré-púberes.


Palabras clave


treino de força; força explosiva; crianças pré-púberes

Texto completo:

PDF


 

E-Balonmano.com: Revista de Ciencias del Deporte

Mail: ebm.recide@gmail.com

ISSN: 1885-7019 / Periodicidad Cuatrimestral

 

Indexada en:

EMERGING SOURCES CITATION INDEX (WOS), DICE, INRECS, MIAR, RESH,  CIRC, LATINDEX (36 criterios), ISOC, REDALYC, DIALNET, E-REVISTAS, RECOLECTA, DULCINEA,  Index COPERNICUS, DOAJ, GOOGLE ACADÉMICO, FREE MEDICAL JOURNAL, EBSCO: SportDiscus, Academic Journal Database, Fuente Académica Premier, GENAMICS - JournalSeek

Licencia de Creative Commons

Este obra está bajo una licencia de Creative Commons Reconocimiento-NoComercial-CompartirIgual 4.0 Internacional.